Album de Fotos Copa 2014

Sábado, 31 de maio de 2014 ás 11:59:00

Marinho Chagas, melhor lateral esquerdo do mundo

O melhor lateral esquerdo do mundo da Copa de 1974, na Alemanha, ídolo do Botafogo, que teve fama, dinheiro e muitas mulheres, hoje vive quase abandonado numa quitinete da praia dos Artistas, onde se isolou após terminar o seu ultimo relacionamento. Francisco das Chagas Marinho, 62 anos, pai de três filhos, chegou a ser nomeado em  2011 pela então prefeita Micarla de Sousa como o embaixador de Natal na Copa 2014.

Neste ano, em janeiro, na inauguração da Arena das Dunas, Marinho saiu em fotos ao lado da presidente Dilma Rousseff, da governadora Rosalba Ciarline e do prefeito Carlos Eduardo. O grupo estava junto a uma escultura dele em ferro confeccionada pelo artista natalense Guaraci Gabriel, que esperava vê-la em frente ao novo estádio, mas foi colocada numa praça à margem da BR-101, a 3 km do estádio. Chamada de "Gigante Pela Própria Natureza", a escultura de 7 metros representa o ex-jogador correndo nos gramados que o consagraram.

- Sou fã de Marinho e a escultura foi uma forma que encontrei de homenagear esse grande atleta da nossa cidade, que pessoas não dão a ele o real valor que merece. Os jovens de hoje não sabem quem foi Marinho Chagas – disse o artista.

No inicio deste ano, Marinho Chagas chegou ser dado como morto, após se internar num hospital em Natal.

- Teve um programa de TV que noticiou que eu tinha morrido e começaram a chegar pessoas na porta do hospital onde eu estava internado – relembra o ex-jogador, que tinha os apelidos de “o Bruxa” e o “Canhão do Nordeste”, devido ao seu chute forte de esquerda.

Mas Marinho não morreu, segundo ele mesmo, “Marinho renasceu” depois de ficar uma semana internado numa UTI do Hospital São Lucas. O ex-jogador conta que teve um sonho com a mãe já falecida, que o orientou a visitar um centro de orações espirituais, no bairro do Ubaldo, conhecido como Pronto Socorro Espiritual Frei Fabiano de Cristo.  

- As pessoas acham que eu fui internado por causa das bebidas, mas não foi. Eu me sentia sozinho e tive uma crise de depressão, aliado aos meus problemas de saúde, já que tenho gota,   hipertensão, diabetes e hepatite B. Mas hoje eu estou bem – conta o ex-craque da seleção brasileira, que afirma que tem levado uma vida mais regrada, com banho de praia pela manhã e indo à tarde para as sessões de orações.

A filha dele, a enfermeira Márcia, 32 anos, que mora em Natal, ajuda o pai, pagando algumas contas, já que Marinho Chagas tem apenas uma aposentadoria do INSS de R$ 2.100,00. Outra filha, Maisa, 34, mora nos Estados Unidos, na cidade El Passo, no Texas, enquanto o filho Marcelo, 36, reside em Natal, onde trabalha na TAM. O ex-jogador do Botafogo tem dois netos, Jasmim e Carlos Junior, filhos de Maisa.

- Meu pai se internou realmente por problemas de saúde desta vez, mas ele já teve problemas anteriores devido a bebidas e drogas. Das drogas ele se livrou depois de ficar internado um tempo para tratamento – diz Márcia, explicando que a hepatite C foi contraída pelo uso de seringas nas aplicações nos joelhos que foram submetidos a quatro cirurgias nos meniscos.

Nascida no Rio de Janeiro, Márcia morou com pai e a mãe, Marizara, nos Estados Unidos, mas voltou para Natal na década de 90. Ela diz que a falta do que fazer deixou o seu pai nesta situação.

- O que o meu pai precisa é de reconhecimento por tudo que ele foi como jogador e agora só precisa de uma segunda chance para voltar a trabalhar com o futebol, tendo uma escolinha, ensinando o que ele sabe de futebol para as crianças, e também dando palestras. Meu pai tem muitas histórias e pode ajudar as crianças a não entrarem num mundo que quase o destruiu – diz a filha.

 No Botafogo entre 1972 e 1976, Marinho teve a sua melhor fase no futebol. Foi quando chegou à seleção e disputou a Copa de 74 na Alemanha, sendo eleito o melhor lateral do mundo. Também foi nesta copa que teve um desentendimento com o goleio Leão após o gol de Lato da Polônia, na disputa pelo terceiro lugar.

Antes de ir para o Botafogo, Marinho lembra de sua rápida sua passagem pelo Náutico de Recife.

- Neste meu período de Náutico, eu joguei em todas as posições e fui sempre escolhido como o melhor jogador em campo. Ganhei mais de 30 motos rádios na época - lembra o ex-jogador. Para os mais novos, nas décadas de 70 e 80, os jogadores ganhavam rádio para carros quando eram escolhidos os melhores do jogo.

Sua melhor lembrança do Botafogo foi à estreia no time da estrela solitária, num jogo contra o Santos, que acabou num empate de 1x1.

- Bati uma falta e fiz o primeiro gol pelo Botafogo, depois coloquei a bola entre as pernas do Pelé. No final do jogo, o rei veio me dizer: ´garoto, você foi abusado´, e me deu um abraço- relembra Marinho, que na década de 80 jogou no time do Cosmo de Nova Iorque.  

Para esta copa no Brasil, Marinho acha que a seleção de Felipe Scolari está no caminho certo, mas não pode menosprezar os adversários.

- Os jogadores precisam entender que não estão disputando campeonatos de clubes, Seleção Brasileira é coração e garra. O Felipão está muito autoconfiante, isto não é muito bom – alerta o ex-lateral da seleção, que acha que Neymar tem condições de sair consagrado desta copa.

Dono de duas Bolas de Prata da Revista Placar e homenageado no site do Botafogo como integrante do time do Século, Marinho Chagas afirma que teve tudo na vida, mas reconhece que “más companhias” e também por confiar em amigos e parentes fizeram-no perder tudo, desde a saúde aos bens que já possui. Ele afirma que já teve mais de 200 imóveis na cidade. Segundo ele, durante sua carreira, juntou mais de R$ 10 milhões que foram aplicados em imóveis.

Marinho Chagas conta que ganhou muito dinheiro na época do Cosmo, em Nova Iorque, e na Líbia, onde foi treinador na época do ditador Muamar Kadafi. No Cosmo, el onde jogou ao lado de jogadores como Pelé, Franz Beckenbauer, Johan Cruyff e Carlos Alberto Torres, entre outros craques.

- Eu trazia os dólares comigo mesmo no avião, eram 200 mil dólares, 100 mil, eu tinha uma namorada aeromoça que também trazia o dinheiro para mim e entregava ao meu irmão que morava em Natal – conta o ex-jogador, que acusa vários parentes e amigos por ter perdido os imóveis adquiridos naquela época.

Segundo a irmã Márcia, algumas ações transitam na Justiça para que o ex-jogador possa reaver alguns bens.

Mulherengo confesso, Marinho Chagas conta que “pegou” as mulheres mais bonitas do Rio de Janeiro na época de Botafogo e Fluminense. Ele diz que ficou com uma princesa durante uma excursão do Fluminense à Europa. O ex-jogador admite que foi nesta época de Fluminense que começou a beber uísque com água de coco na praia de Ipanema, onde ia jogar frescobol com os amigos de clube.

-  Eu era bonito e sarado. Loiro de olhos verdes, a princesinha ficou doida quando me viu numa festa com o pessoal do time. Dancei com ela a noite toda e beijei a princesa várias vezes – conta o ex-jogador, que era vaidoso, usava roupas espalhafatosas, cordões de ouro e carros esportivos.

Atualmente, sem convite da Fifa para assistir aos jogos da Copa, Marinhos Chagas está ganhando um cachê de R$ 1.000,00 por mês para dar autógrafos na promoção dos álbuns de figurinhas da Copa, onde ele aparece no álbum Brasil de Todas as Copas. O ex-jogador reclama que a CBF e a FIFA estão ganhando dinheiro com os álbuns e não repassam nada a ele, que aparece numa das figurinhas da seleção da Copa de 74.

O proprietário da Revistaria Atheneu, Láercio Nobrega de Figueiredo, fã de Marinho Chagas, resolveu contratá-lo para ajudá-lo financeiramente e também lhe dá uma ocupação.

- Depois que Marinho passou a participar deste tipo de eventos nas minhas duas lojas, aumentei muito a venda das figurinhas. Os pais trazem os filhos, compram os álbuns e pedem para Marinho autografa-los. Já vendi mais de 80 mil pacotinhos – comemora o empresário.

A arquiteta Marília Câmara e o marido, fã do ex-jogador, levaram o filho Mateus, 4 anos, para comprar o álbum. Depois, mãe e filho posaram para fotos ao lado do ex-jogador, que leva banners com fotos da sua época de jogador para que os filhos dos seus fãs natalense possam saber do seu passado glorioso, que foi orgulho dos potiguares.

- Eu estou bem, quero agora trabalhar com crianças, quero uma nova oportunidade na vida para mostrar tudo o que eu sei sobre futebol – diz Marinho, que começou a carreira no clube Riachuelo aos 16 anos, passou depois pelo ABC e encerrou a carreira pelo América de Natal, aos 33 anos, em 1988. Depois, ainda jogou alguns jogos por clubes dos Estados Unidos e Alemanha.

  • /sistema/app/content/img/fotos/010620141201403b52a29e0d45cce93ea089c1c1b4ccc1.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/010620141201403ff5866a1763a003be4f11f16737e170.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/0106201412184625bc263187a2529fc68d59cbefdaa784.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/01062014121846602c5f96fce10109997403dcbb5ab4ec.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/01062014121846cb3ee9dbbab281dc2ece8a5cb8934a68.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/0106201412184601b43c238065c9f840f5071f1f4e84a4.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/01062014121847242985dfc1e02824fb817db7519cee24.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/0106201412184706a58a48ca74b02be9f73c2ac512abc8.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/01062014121847085f25451fcf6f1d565f73a505134438.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/010620141218472e96380f70957c5a694e3b500d7c38f4.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/01062014121847089a6a7f2dc4a0542c08a8053a3415d8.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/01062014121847e9a1ae406d25f7935e23bc60cf0cb22d.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/010620141220201fe404ab2e9e69f83d4a19c61e94a983.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/01062014122020a2ba9c424b26ee686de4995475bfe7f0.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/0106201412202090336e22ff5cfdda5eec4bc40c0d3185.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/01062014122020d259fa87cee7f2bd11fda0f9ca939e0b.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/010620141220219e3c19962c918f12acb41ecb87b114a2.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/01062014122021e29dd2f017851b81f4fb7665d04d91a7.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/0106201412202198cbf83aebdb626c19b38636c15b07fb.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/0106201412202108da54fc982f517998c332b6f0d034f8.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/010620141220215eea702681305f7e31e60b37b62f03c1.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/01062014122021398a9749a4b1aa95a2c441aa2747fd68.jpg

Acontece

Cruzamento sem sinalização causa acidente e prejuízos para professora

O acidente aconteceu em fevereiro e até agosto a STTU não sinalizou o cruzamento

Passeio de buggy é o mais procurado pelos turistas que visitam Natal

Para os turistas que chegam a Natal sempre fica aquela dúvida de quais passeios a fazer, já que as opções...

Professora que acusa dentista de estupro espera que Justiça o condene

Há três anos, no dia 28 de abril de 2014, a professora de inglês Kariene Karla Soares, então 22...