Album de Fotos Saúde

Sexta-feira, 14 de agosto de 2015 ás 14:36:00

Presidente do CRO-RN visita Centro Odontológico Morton Mariz e cobra produção de próteses

A população idosa de Natal que necessita de reabilitação oral, ou seja, de uma prótese dentária, total ou parcial, está sem o serviço que deveria ser uma obrigação da secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS), que há dois anos deixou de produzir próteses dentárias para atender os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Até 2013, a SMS oferecia o serviço de prótese dentária no Centro de Odontológico Morton Mariz, no bairro da Ribeira, onde funcionava o Laboratório Regional de Prótese Dentária (LRPD), que foi descredenciado pelo ministério da Saúde para receber recursos Federal por nao comprovar produção.

O Conselho Regional de Odontologia do RN (CRO-RN) está cobrando da SMS de Natal a reativação do serviço para atender a população idosa da cidade, a mais prejudicada com a situação.

O programa LRPD foi criado pelo governo Federal em 2015 para fazer a reabilitação oral de uma faixa etária da população brasileira que perdeu os dentes e necessita de próteses total ou parcial.

O município de Natal produziu próteses até 2013, mas depois suspendeu o serviço alegando falta de um técnico em prótese dentária (TPD), profissional responsável pela sua confecção, após o paciente passar pelo atendimento clínico do cirurgião-dentista. Cabe ao dentista fazer a avaliação do paciente e realizar todo o procedimento de moldagem da prótese para que o TPD faça a sua confecção.

O presidente do CRO-RN, Gláucio de Morais e Silva, que no início de julho esteve com o secretário de Saúde de Natal para denunciar o pouco caso do município em relação à produção de próteses, visitou na sexta-feira, 14 de agosto, o Centro Odontológico, onde foi recebido pelo seu diretor, o cirurgião-dentista Walmir Oliveira Nunes, que o informou que a SMS prometeu restabelecer o serviço de próteses dentárias.

Veja as fotos da visita clicando aqui!

Mesmo com o anúncio do diretor do Morton Mariz que as próteses voltarão a ser produzidas pelo Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), que funciona anexo, Morais confirmou que o CRO-RN vai oficializar o pedido para que o Ministério Público também atue para pressionar a SMS a oferecer as próteses para a população que utiliza o Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo o presidente do CRO-RN, mais de 70% da população de Natal utiliza os serviços de saúde do SUS. E pela pesquisa do SB-Brasil 2010, o levantamento epidemiológico, a capital potiguar tem mais de 16 mil pessoas na faixa etária de 60 a 74 anos necessitando de prótese dentária total ou parcial.

 

PESQUISA SB-BRASIL

A pesquisa SB-Brasil 2010 em Natal constatou as seguintes necessidades em próteses dentárias nas faixas etárias de 35 a 44 anos (adultos) e 65 a 74 anos (Idosos):

27,9% dos idosos necessitam de próteses total ou parcial

7,6% necessitam de prótese total dos dois maxilares

8,9% necessitam de prótese parcial mais total

11,9% necessitam de prótese total de um maxilar

27,4% necessitam de prótese parcial dos dois maxilares

38,5% necessitam de prótese parcial de um maxilar

5,8 % não necessitam de nenhuma prótese

Já na faixa etária dos adultos, os resultados foram:

25,9% necessitam de prótese parcial dos dois maxilares

49,6% necessitam de prótese parcial de um maxilar

26,5% não necessitam.

O presidente do CRO-RN em sua visita ao Morton Mariz constatou que a sala que abrigava o antigo laboratório de prótese na unidade foi desativada e serve no momento como depósito. Algumas próteses produzidas por uma TPD (Técnico em Prótese Dentária) ainda estão nas prateleiras, assim como alguns equipamentos.

O diretor do Morton Mariz explicou que a produção de próteses foi suspensa desde que a TPD que era servidora estadual foi devolvida ao quadro de funcionários do Estado. Segundo ele, o serviço não foi reativado porque a secretaria Municipal de Saúde não possui um servidor para substituí-la. Nunes informou que já tinha solicitado a reativação do laboratório de prótese, mas a informação da SMS foi de que faltava um TPD para produzir as próteses.

Como só agora a SMS está organizando um concurso público para contratar novos profissionais de saúde, incluindo um TPD, Nunes explicou que a prefeitura vai contratar um laboratório privado para produzir as próteses. A data do reinício da produção ainda não foi anunciada.

Segundo ele, no momento, o Morton Mariz já tem uma lista de 200 pessoas que necessitam de próteses. Estas serão as primeiras a serem atendidas. Depois de atender este pessoal já cadastrado, novos pacientes serão atendidos.

A coordenadora de Saúde Bucal da SMS, Mauricéa Medeiros, que está no cargo a pouco tempo, informou que ainda não tem data para que o serviço volte a ser oferecido, mas ela espera que até a próxima semana a secretaria possa dar uma posição sobre a contratação de um laboratório para voltar a produzir as próteses e assim atender as pessoas que necessitam desta reabilitação oral.

Para o presidente do CRO-RN, os gestores de saúde de Natal causaram muitos prejuízos para a população mais carente que depende deste serviço público para a sua reabilitação oral. “È inadmissível que a capital do Estado não produza nenhuma prótese para atender uma demanda que vem das classes menos favorecidas, que não têm condições de pagar uma prótese na odontologia privada”, lamenta Morais.

Comparando com outras capitais do Nordeste, como João Pessoa, Recife e Terezina, a situação de Natal é vexatória. No site do Ministério da Saúde é possível verificar que Natal recebeu em 2013 exatos R$ 19.350,00 para produzir entre 20 e 50 próteses. Depois, não recebeu mais nada porque foi descredenciado pelo ministério da Saúde.

Já a capital da Paraíba recebeu em 2013, 2014 e este ano até o mês de agosto teve depositado no seu Fundo Municipal de Saúde o montante de R$ 168.591,63 para produzir uma média de120 próteses por mês. Recife recebeu quase R$ 500 mil e Teresina ficou com R$ 168 mil. A transferência destes recursos aparece no site da Fundação Nacional de Saúde com a rubrica “Teto Municipal Rede Brasil Sem Miséria”.

  • /sistema/app/content/img/fotos/18082015143934cdb81c7f74e714bb18c47477f33d9fac.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/1808201514393491ebfd1d77b0253c8422ac0e024523fa.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/180820151439347daefd328400784bf03abd561132cc92.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/18082015143934c998d48828f43474e25affcbab08e5fa.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/18082015143934af6971557df045e73073a0651b154dd1.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/18082015143935c1ef63af3e4616d6d686b5b5fade1d7a.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/180820151439358178ff6591eef07be17022d73e94d881.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/180820151439351fa57ebc08d28111de5d5ef79b4f181f.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/18082015143935a1cffbb0324737b8f8065754cd1bbc9a.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/18082015143935ffa4cb4696124fcc14f2c174606d4914.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/18082015144033382f67243adad3b6db0eb34f4cb6a320.jpg
  • /sistema/app/content/img/fotos/180820151440337a3ed5047a6e2d80e693ecd22e3ebe9e.jpg

Acontece

Cruzamento sem sinalização causa acidente e prejuízos para professora

O acidente aconteceu em fevereiro e até agosto a STTU não sinalizou o cruzamento

Passeio de buggy é o mais procurado pelos turistas que visitam Natal

Para os turistas que chegam a Natal sempre fica aquela dúvida de quais passeios a fazer, já que as opções...

Professora que acusa dentista de estupro espera que Justiça o condene

Há três anos, no dia 28 de abril de 2014, a professora de inglês Kariene Karla Soares, então 22...