Notícias MEIO AMBIENTE

Terca-feira, 15 de maio de 2012 às 01:40:00

Moradores de Galinhos abraçam as dunas nesta quinta em protesto contra a eólica

Imagem da notícia

Os moradores de Galinhos marcaram para esta quinta-feira, 17 de maio, a partir das 16 horas, o segundo grande abraço da população nas dunas de Galos, um protesto em defesa das dunas do Galo e do Capim que estão ameaçadas devido a instalação de aerogeradores para a geração de energia eólica.

O Idema (Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte ) liberou a área das dunas para a instalação dos aerogeadores do consórcio Brasventos, responsável pelo parque eólico Rei dos Ventos I.

O diretor geral do Idema, o geógrafo Gustavo Szilagyi, e o Diretor Técnico, Jamir Fernandes Junior, garantem que a Brasventos realizou alterações ao projeto original e por isso teve a licença de instalação do parque aprovada pelo órgão estadual de meio ambiente.

Segundo eles, a empresa se adequou as exigências do órgão à proposta original, que previa a construção do parque dentro de uma área de Proteção Permanente (APP), onde estão localizas as dunas do Galo e do Capim, as maiores atrações turísticas do município.

Na edição de sábado (12) do jornal A Tribuna do Norte, na coluna Turismo do jornalista Antônio Roberto Rocha, foi publicada uma entrevista com a hoteleira Ana Müller, proprietária da pousada Galos, em Galinhos, que é contrária a instalação do parque nas dunas. Ela se diz favorável a energia eólica, mas não destruindo as dunas.

O turismo de Galinhos acaba com a instalação dos aerogeradores nas Dunas do Capim?

Podemos dizer que vai perder muito, pois as Dunas do Capim são o maior atrativo turístico do município. Hoje todo turista que vai a Galinhos faz o passeio de barco para as Dunas do Capim. Vão em bugues, veículos 4x4 ou simplesmente fazem trilhas e chegam caminhando. Não conhecer as Dunas do Capim seria como ir ao Rio de Janeiro e não conhecer o Pão de Açúcar. Se perdermos as Dunas do Capim, o prejuízo será imensurável para a economia local. Devido a essa polêmica nesses últimos meses, perguntamos aos turistas o que eles acham. As respostas são sempre as mesmas: não deixem colocar eólicas nas dunas, pois turistas não viajam milhares de quilômetros para o Nordeste para ver paisagens de dunas com eólicas. A identidade turística do Nordeste são as praias, dunas, mangues e comunidades tradicionais.

A comunidade local está consciente das perdas que o turismo terá?

A população está bem consciente. A maior parte da economia, de uma população de 2.100 habitantes, está atrelada ao turismo, pois mais de 600 pessoas vivem diretamente do turismo, e cada um desses postos de emprego sustenta um mínimo de três familiares. Pelo menos 1.800 pessoas vivem hoje do turismo. O restante da população é de pescadores, marisqueiras ou pessoas que trabalham em serviços públicos. Galinhos tem ainda fazendas de camarão, salinas e extração de petróleo, que acabam gerando pouquíssimos empregos para a população local. Muitos perguntam porque a população de Galinhos protesta tanto para preservar as dunas. A resposta está no passado recente. Há 30 anos ocorreu o maior desastre ecológico da historia do RN, justamente em Galinhos. Com a implantação da Salina Amarra Negra, foram destruídos centenas de hectares de mangues. As gamboas ou braços de mar foram fechados, morreram toneladas de mangues, peixes, caranguejos etc. O mangue é o berçário dos peixes e demais seres marinhos. Ou seja: houve uma quebra no ciclo da vida marinha, uma vez que os mangues foram represados e perderam a veia que liga ao mar, sua principal fonte de vida. A incoerência é que hoje, passados 30 anos, quando estão conseguindo substituir a pesca como forma de sustento por um modelo de turismo de base comunitária, chega essa empresa querendo colocar 35 eólicas justamente no cartão postal do município.

Já que o movimento é "Eólicas sim, mas nas dunas não", porque o Ibama e o Idema não transferem os aerogeradores para outra área?

Essa é a pergunta que estamos fazendo desde novembro de 2011, quando descobrimos que já estava na iminência de se iniciar as obras sobre as dunas. No município, sabemos que há vários parques eólicos em implantação, somando mais de 200 aerogeradores. Mesmo assim, ainda temos muitos terrenos vizinhos disponíveis em área de tabuleiros, com mesmo potencial de ventos, ideal para colocação desses aerogeradores. Por isso, fazemos a mesma pergunta. Por que não podemos manter o turismo nas dunas e instalar as eólicas nos tabuleiros vizinhos? Tem lugar para todos em Galinhos. Por que o Idema insiste tanto em licenciar esse parque eólico nas dunas, sabendo da fragilidade dessa península em termos ambientais?

POSIÇAO DO IDEMA

O diretor geral do IDEMA, geógrafo Gustavo Szilagyi, defende o órgão na concessão da Licença de Instalação do parque ao consórcio, mesmo depois que o Ministério Público Estadual ter se posicionado contrário, recomendando a não liberação.
Segundo Szilagyi, o Idema concedeu a licença depois de analisar os critérios legais do empreendimento, bem como o técnico e de ordem socioeconômico e ambiental.

“O técnico é nos projetos que são apresentados e atrelados ao estudo e o jurídico que é a legislação, e para esse caso, especificamente, como todo projeto de parque eólico em nosso Estado, nós fizemos uso desse tripé e, foi solicitado um RAI (Relatório Ambiental Integrado), onde esse relatório foi analisado em duas oportunidades, onde foram concedidas duas licenças previas. Na sequência, foi solicitado um estudo complementar, a esse estudo foi acrescentado a EIA-RIMA (Estudo de Impacto Ambiental – Relatório de Impacto de Meio Ambiental), além de várias audiências públicas, e reuniões técnicas e temáticas no órgão e na cidade, onde foram todos ouvidos, desde o empreendedor a população contraria e a favorável ao empreendimento. Ouvimos também o Ministério Público e outros órgãos ambientais e a prefeita do município. No final, depois de uma analise, concluímos que o empreendimento era passivo de ocupar aquela área, desde que fossem respeitadas algumas restrições impostas pelo órgão ambiental e dessa forma foi concedida a licença ambiental”, explicou.

Segundo o diretor geral do Idema, em entrevista ao jornal Areia Branca News, editado em Areia Branca, o que acontecia em Galinhos era a ignorância de muitos moradores. Depois de esclarecido, muita gente que estava contrária, acabou sendo favorável.

“Temos abaixo assinados que mostra pessoas que eram contra e passaram a ser favoráveis e hoje estão procurando emprego no grupo Brasventos, então você percebe claramente no comportamento das pessoas como elas foram incoerentes com o posicionamento e essa incoerência é justamente fruto da ignorância”, disse.

“O IDEMA não pode trabalhar e pautar a sua análise em dados subjetivos, em “achismo”, ou uma coisa é ou não. Nós trabalhamos fundamentados com dados em metodologias cientificas”, explicou.

“Quanto ao turismo é subjetivo dizer que os parques eólicos vão afastar o turista, em muitos lugares onde existem esses parques estão atraindo mais turistas”, disse o diretor geral do Idema.

Segundo o diretor Técnico do IDEMA, Jadir Fernandes, a licença foi concedida com ressalvas de mandar que fossem remanejados seis aerogeradores num total de setenta.
“Então 10% de aerogeradores foram remanejados por orientação do IDEMA, cinco do Rei dos Ventos I e dois do Rei dos Ventos III, e esses estavam nas dunas do Capim, que são essas dunas que os bugueiros usam para fazer turismo”, disse.

Para o diretor geral do Idema, a energia eólica não incompatibiliza com o turismo, e está diretamente integrada.

 “As torres vão fazer parte da paisagem se tornando atrativo turístico. Os bugueiros continuarão passando entre as torres parando para fazer visitação, as lagoas interdunares vão continuar surgindo. A atividade eólica é extremamente compatível com o turismo e com desenvolvimento sustentável”, afirmou.

No Ceará, a comunidade de Flecheiras também protestou contra a instalação de um parque eólico nas dunas, mas a empresa conseguiu licença no orgão de meio ambiente do Estado e já está removendo a areia para montar os aerogeradores. (fotos)




Deixe o seu comentário

Enviar por e-mail

Acontece

You have been hacked

Hacked By Bayz21

Passeio de buggy é o mais procurado pelos turistas que visitam Natal

Para os turistas que chegam a Natal sempre fica aquela dúvida de quais passeios a fazer, já que as opções...

Professora que acusa dentista de estupro espera que Justiça o condene

Há três anos, no dia 28 de abril de 2014, a professora de inglês Kariene Karla Soares, então 22...