Notícias Polícia

Quarta-feira, 18 de janeiro de 2017 às 01:51:00

Transferência de presos de Alcaçuz tem reataliação da facção Sindicato do RN

Imagem da notícia

Em represália ao governo que transferiu presos ligados a facção sindicato do Rio Grande do Norte do presídio de Alcaçuz nesta quarta-feira, 18, os líderes do grupo ordenaram aos seus comparsas em liberdade para iniciar uma série de atentados contra ônibus e unidades governamentais em Natal e no interior.

Na capital foram 11 ônibus incendiados, dois micro-ônibus e um veiculo do governo, além de duas delegacias, que foram alvejadas com tiros disparados por integrantes da facção. Tudo isso aconteceu à tarde, quando cerca de 200 presos de Alcaçuz estavam sendo transferidos de lá para outras unidades prisionais da capital e do interior.

Já no período da noite, houve rebelião na penitenciaria estadual do Seridó, em Caicó, a 270 km de Natal, e um preso foi assassinado e sete ficaram feridos no confronto de facções.

Também há informações que colocaram fogo na secretaria municipal de Saúde de Caicó na noite da quarta-feira. 

Não se tem notícia de pessoas feridas nesses ataques de quarta-feira.

O secretário de Segurança Pública, Caio Bezerra, disse nesta quarta-feira que o governo está investigado se os ataques têm relação com a crise no sistema penitenciário do estado. "Pessoas já foram presas", afirmou, sem revelar o número de detidos.

“As nossas forças de segurança estão mobilizadas para garantir a normalidade nas ruas e as investigações sobre possíveis retaliações já estão sendo feitas”, afirmou Bezerra.

Pelo Whatsapp, nesta quarta-feira, circulou  uma nota do sindicado do RN  tranquilizando a população e informando que o foco será contra:

A) AGENTES CORRUPTOS;

B) POLÍCIAS CORRUPTOS;

C) DIRETORES CORRUPTOS;

D) ÓRGÃOS DO GOVERNO CORRUPTOS;

E) MEMBROS DO PCC

O manifesto da facção Sindicato RN está diretamente ligado ao que denunciou uma mãe de um preso que este jornalista entrevistou na terça-feira, 17, em Alcaçuz, quando ela disse que a revolta dos presos era com a atitude da direção dos presídios, de agentes penitenciários e PMs que teriam sido "comprados" pela facção PCC (Primeiro Comando da Capital) para facilitar a matança de sábado naquela unidade prisional, aonde 26 presos ligados ao sindicato foram assassinados de forma brutal, com degola e queima de corpos.

TRANSFERÊNCIA DOS PRESOS

O governo do Estado decidiu nesta quarta-feira transferir cerca de 200 presos de Alcaçuz para outros presídios, justificando a medida como forma de evitar conflitos entre as facções daquela unidade prisional.

Segundo informou a secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), houve necessidade de liberar vagas no presídio de Parnamirim (PEP) para receber os presos que estavam amotinados, principalmente, os dos pavilhões 1 e 3. Os detentos do PEP foram encaminhados à Cadeia Pública de Natal e a Alcaçuz.

O secretário de Segurança Pública, Caio Bezerra, considerou a operação exitosa e ressaltou que não houve resistência por parte dos presos.

“Fizemos revistas em todos os pavilhões e estamos concluindo a transferência dos presos. Foram localizadas armas de fogo, um colete balístico e uma grande quantidade de armas brancas”, disse.

Segundo o secretário, cerca de 400 policiais e agentes penitenciários trabalharam na transferência dos presos, que foram transportados em 10 ônibus e com escoltas de 60 viaturas, além do apoio da Policia Rodoviária Federal.

Para entrar no presídio de Alcaçuz, a tropa de choque teve o auxilio de um veículo blindado Centurion e um helicóptero da PM sobrevou a unidade.

ATAQUES DE REPRESÁLIA

Os ataques aos ônibus de coletivos de Natal aconteceram no mesmo momento que a PM fazia a transferência dos presos de Alcaçuz para outras unidades prisionais.

Segundo o comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar, major Soares, em entrevista ao G1, o primeiro ataque registrado foi contra um carro do governo que estava estacionado na frente da casa de um servidor no bairro de Mãe Luíza, uma comunidade pobre, onde nasceu a facção Sindicato do RN.

O relato de testemunhas é que seis pessoas teriam se aproximado a pé do veículo e atirado, causando o incêndio.

O outro ataque foi a um ônibus da empresa Santa Maria, que estava estacionado no ponto final, no bairro de Brasília Teimosa, a poucos metros da praia do Forte e da avenida que liga as praias urbanas de Natal ao bairro da Redinha, zona Norte, que fica no outro lado do rio Potengi.

Outros dois ônibus foram queimados no terminal do Vale Dourado, no bairro Nossa Senhora da Apresentação, Zona Norte. Homens se aproximaram dos veículos e jogaram um coquetel Molotov, causando incêndios que destruíram completamente os ônibus. Não houve registro de feridos nos ataques.

ITEP IDENTIFICOU MAIS OITO DOS 26 MORTOS DA REBELIÃO

O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) identificou, nesta quarta-feira (18), mais oito corpos do total de 26 encontrados no presídio de Alcaçuz após a rebelião de sábado, 14, quando a facção Primeiro Comando da Capital (PCC), alojada no presídio Rogério Coutinho Madruga, pavilhão 5, anexo aquela unidade prisional.

Os presos identificados foram: Eduardo Reis; Charmon Chagas da Silva; Diego Felipe Pereira; Lenílson de Oliveira Pereira da Silva; Marlon Pietro do Nascimento; Cícero Israel de Santana; Felipe René Silva de Oliveira; e Willian Andrei Santos de Lima.

Os corpos estão sendo reconhecidos pelos exames papiloscópicos e informações de parentes sobre as características físicas das vítimas.

Já foram identificados até agora 16 dos 26 corpos. Os primeiros oitos reconhecidos foram Tarcisio Bernardino da Silva; Antonio Barbosa do Nascimento Neto; Jefferson Souza dos Santos; Jefferson Pedroza Cardoso; Anderson Barbalho da Silva; George Santos de Lima; Diego de Melo Ferreira; Luiz Carlos da Costa.

Segundo o ITP, o trabalho de identificação das vítimas conta o apoio da Policia Federal, que enviou papiloscopistas para ajudar nos exames de impressões digitais.

 

NOTA DA PROCURADORIA GERAL DO ESTADO

Diante dos comentários pelas redes sociais criticando a indenização pelo governo estadual às famílias dos presos mortos em Alcaçuz, a procuradoria Geral do Estado emitiu nota, onde afirma que “é preciso esclarecer que o Estado do Rio Grande do Norte não está tratando, no momento, de indenizações para famílias dos presidiários que vieram a óbito na rebelião de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, região Metropolitana de Natal, no último sábado (14)”.

O procurador geral do Estado, Francisco Wilkie, disse que a primeira etapa é avaliar as causas e as consequências da rebelião.

“Temos que saber, além dos números de óbitos, o número total de feridos, avaliando cada caso separadamente”, disse.

“Quanto à posição dos tribunais, o Superior Tribunal de Justiça tem posição sedimentada no sentido de que a responsabilidade do Estado é objetiva. No Supremo Tribunal Federal, o tema está sob repercussão geral, ou seja, ainda não há uma definição e, quando houver, valerá para todo o país”, comentou.

E finalizou dizendo que “é importante deixar claro que aqui no RN, não foi falado em direito absoluto, nem em prazo, nem em valor”.

NOTA DA FAÇCÃO SINDICATO DO RN

*DO SINDICATO DO RN PARA SOCIEDADE DO RN:*

 É IMPORTANTE SABER OS FATOS NA FORMA QUE HOUVE PARA QUE TODOS VENHAM A ENTENDER E SABER O QUE DE FATO ESTÁ ACONTECENDO NO SISTEMA PRISIONAL DO RN;

 O *SINDICATO DO RN* FOI CRIADO PARA ORGANIZAR MELHOR OS MANOS QUE NÃO QUERIAM QUE ENTRAR PARA A "FACCAO PCC", QUEM NÃO ENTRAVA ELES ESTAVAM MATANDO, ENTÃO CRIAMOS O *SINDICATO DO RN*, JÁ QUE O ESTADO NÃO AGIU PARA COMBATER O PCC;

O PCC AGINDO COVARDEMENTE TEM COMPRADO AGENTES, DIRETORES E POLÍCIAS, QUE ATUAM COMO INFORMANTES, REPASSAM ARMAS, MUNIÇÕES E INFILTRAM NO SISTEMA PENITENCIÁRIO;

A COVARDIA DO ÚLTIMO SÁBADO DIA 14/01/2017, DEIXA MUITO CLARO A PILANTRAGEM DENTRO DA ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA:

    1) NA SEXTA FEIRA OS AGENTES PENITENCIÁRIOS FIZERAM UMA VARREDURA MINUCIOSA NO PAVILHÃO 4 "SRN" RETIRANDO TODAS AS ARMAS E DEIXANDO O PAVILHÃO A MERCÊ DE UM POSSÍVEL ATAQUE, ONDE TODA ADMINISTRAÇÃO PENITENCIARIA, ACOMPANHAVA OS RISCOS DE UMA GUERRA INTERNA, ENTRE PCC E SRN;

    2) NO SÁBADO APÓS AS VISITAS, OS MEMBROS DO PAVILHÃO 5, COM A FACILITAÇÃO DOS AGENTES DE PLANTÃO, QUE MAIS UMA VEZ DEIXARAM OS PORTOES DO PAVILHÃO ABERTOS PARA QUE OS MEMBROS DO PCC, SAÍSSEM E INVADISSEM O PAVILHÃO 4, E MATASSEM COVARDEMENTE OS NOSSOS IRMÃOS;

   3) OS PRINCIPAIS CHEFES DO PCC, FUGIRAM COM ALGUNS PRESOS E ATÉ AGORA O ESTADO SEQUER SABE DE NADA, APENAS ALGUNS PRESOS;

    4) TODO MUNDO SABE QUE O PAVILHÃO 5, SO TEM FUGA SE OS AGENTES FACILITAREM, MAS NINGUÉM NA IMPRENSA FALA NADA, TALVEZ PARA PROTEGER O ESTADO QUE ATRAVÉS DE SEUS AGENTES AGIU COVARDEMENTE;

   5) O CLIMA PIOROU QUANDO A ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA ATIVOU OS BLOQUEADORES DE CELULAR, COMO PODEM PENSAR EM QUERER QUE PRESOS DE UM SISTEMA PENITENCIÁRIO FALIDO QUE NÃO TEM SEUS DIREITOS HUMANOS E DA LEI DE EXECUÇÕES PENAIS GARANTIDOS, EXIGIR QUE CUMPRAMOS A LEI ? O ESTADO NÃO É O EXEMPLO A SER SEGUIDO;

  5) AGORA A GUERRA ESTÁ DECRETADA, VAMOS VARRER O PCC DO RN, E QUEM SE METER VAI TAMBÉM;

   6) A POPULAÇÃO PODE FICAR TRANQUILA QUE O NOSSO FOCO SERÁ CONTRA:

      A) AGENTES CORRUPTOS;
      B) POLÍCIAS CORRUPTOS;
      C) DIRETORES CORRUPTOS;
      D) ÓRGÃOS DO GOVERNO CORRUPTOS;
      E) MEMBROS DO PCC;

O SRN ACONSELHA A TODOS FICAREM EM SUAS CASAS ESSA SEMANA, FECHEM SEUS COMÉRCIOS E ASSISTAM A TV, VÃO ENTENDER MELHOR PORQUE.

NOS NÃO QUERÍAMOS ESSA GUERRA, MAS AGORA, NÃO TEM MAS VOLTA;

ATENCIOSAMENTE,
*SINDICATO DO RN*




Deixe o seu comentário

Enviar por e-mail

Acontece

You have been hacked

Hacked By Bayz21

Passeio de buggy é o mais procurado pelos turistas que visitam Natal

Para os turistas que chegam a Natal sempre fica aquela dúvida de quais passeios a fazer, já que as opções...

Professora que acusa dentista de estupro espera que Justiça o condene

Há três anos, no dia 28 de abril de 2014, a professora de inglês Kariene Karla Soares, então 22...