Notícias Geral

Sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 às 19:00:00

Críticas contra o Big Brother Brasil 2011 chegam de todos os cantos

Imagem da notícia

O jornalista Pedro Bial, apresentador do Big Brother Brasil, está recebendo críticas de todos os lados por comandar o programa mais fútil da televisão brasileira dos últimos tempos.

De jornalista que acompanhou a Queda do Muro de Berlim, Pedro Bial se tornou um apresentador de um programa onde pessoas se submetem a um cativeiro em busca de dinheiro e fama.

Leia abaixo o que o escritor gaúcho Luiz Fernando Veríssimo e o cordelista baiano  Antonio Barreto escreveram sobre o programa e o apresentador.

Luiz Fernado Veríssimo

Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço...

A  décima primeira (está indo longe!) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil,... encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.

Dizem que em Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo.

O BBB é a pura e suprema banalização do sexo. Impossível assistir, ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros... todos, na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial.

Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterosexuais. O BBB é a realidade em busca do IBOPE...

Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB. Ele prometeu um “zoológico humano divertido” . Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.

Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível.

Em um e-mail que  recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo.

Eu gostaria de perguntar, se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.

Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis.

Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis?

Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros: profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor, quase sempre mal remunerados..

Heróis são milhares de brasileiros que suam a camisa diariamente!

Abaixo, o cordel escrito pelo baiano Antônio Barreto, de Santa Bárbara, Bahia.

 

                                            Curtir o Pedro Bial
                              E sentir tanta alegria
                              É sinal de que você
                              O mau-gosto aprecia
                              Dá valor ao que é banal
                              É preguiçoso mental
                              E adora baixaria.

                              Há muito tempo não vejo
                              Um programa tão ‘fuleiro’
                              Produzido pela Globo
                              Visando Ibope e dinheiro
                              Que além de alienar
                              Vai por certo atrofiar
                              A mente do brasileiro.

                              Me refiro ao brasileiro
                              Que está em formação
                              E precisa evoluir
                              Através da Educação
                              Mas se torna um refém
                              Iletrado, ‘zé-ninguém’
                              Um escravo da ilusão.

                              Em frente à televisão
                              Lá está toda a família
                              Longe da realidade
                              Onde a bobagem fervilha
                              Não sabendo essa gente
                              Desprovida e inocente
                              Desta enorme ‘armadilha’.


                              Cuidado, Pedro Bial
                              Chega de esculhambação
                              Respeite o trabalhador
                              Dessa sofrida Nação
                              Deixe de chamar de heróis
                              Essas girls e esses boys
                              Que têm cara de bundão.

                              O seu pai e a sua mãe,
                              Querido Pedro Bial,
                              São verdadeiros heróis
                              E merecem nosso aval
                              Pois tiveram que lutar
                              Pra manter e te educar
                              Com esforço especial.

                              Muitos já se sentem mal
                              Com seu discurso vazio.
                              Pessoas inteligentes
                              Se enchem de calafrio
                              Porque quando você fala
                              A sua palavra é bala
                              A ferir o nosso brio.

                              Um país como Brasil
                              Carente de educação
                              Precisa de gente grande
                              Para dar boa lição
                              Mas você na rede Globo
                              Faz esse papel de bobo
                              Enganando a Nação.

                              Respeite, Pedro Bienal
                              Nosso povo brasileiro
                              Que acorda de madrugada
                              E trabalha o dia inteiro
                              Dar muito duro, anda rouco
                              Paga impostos, ganha pouco:
                              Povo HERÓI, povo guerreiro.

                              Enquanto a sociedade
                              Neste momento atual
                              Se preocupa com a crise
                              Econômica e social
                              Você precisa entender
                              Que queremos aprender
                              Algo sério – não banal.

                              Esse programa da Globo
                              Vem nos mostrar sem engano
                              Que tudo que ali ocorre
                              Parece um zoológico humano
                              Onde impera a esperteza
                              A malandragem, a baixeza:
                              Um cenário sub-humano.

                              A moral e a inteligência
                              Não são mais valorizadas.
                              Os “heróis” protagonizam
                              Um mundo de palhaçadas
                              Sem critério e sem ética
                              Em que vaidade e estética
                              São muito mais que louvadas.

                              Não se vê força poética
                              Nem projeto educativo.
                              Um mar de vulgaridade
                              Já tornou-se imperativo.
                              O que se vê realmente
                              É um programa deprimente
                              Sem nenhum objetivo.

                              Talvez haja objetivo
                              “professor”, Pedro Bial
                              O que vocês tão querendo
                              É injetar o banal
                              Deseducando o Brasil
                              Nesse Big Brother vil
                              De lavagem cerebral.

                              Isso é um desserviço
                              Mal exemplo à juventude
                              Que precisa de esperança
                              Educação e atitude
                              Porém a mediocridade
                              Unida à banalidade
                              Faz com que ninguém estude.

                              É grande o constrangimento
                              De pessoas confinadas
                              Num espaço luxuoso
                              Curtindo todas baladas:
                              Corpos “belos” na piscina
                              A gastar adrenalina:
                              Nesse mar de palhaçadas.

                              Se a intenção da Globo
                              É de nos “emburrecer”
                              Deixando o povo demente
                              Refém do seu poder:
                              Pois saiba que a exceção
                              (Amantes da educação)
                              Vai contestar a valer.

                              A você, Pedro Bial
                              Um mercador da ilusão
                              Junto a poderosa Globo
                              Que conduz nossa Nação
                              Eu lhe peço esse favor:
                              Reflita no seu labor
                              E escute seu coração.

                              E vocês caros irmãos
                              Que estão nessa cegueira
                              Não façam mais ligações
                              Apoiando essa besteira.
                              Não deem sua grana à Globo
                              Isso é papel de bobo:
                              Fujam dessa baboseira.

                              E quando chegar ao fim
                              Desse Big Brother vil
                              Que em nada contribui
                              Para o povo varonil
                              Ninguém vai sentir saudade:
                              Quem lucra é a sociedade
                              Do nosso querido Brasil.

                              E saiba, caro leitor
                              Que nós somos os culpados
                              Porque sai do nosso bolso
                              Esses milhões desejados
                              Que são ligações diárias
                              Bastante desnecessárias
                              Pra esses desocupados.

                              A loja do BBB
                              Vendendo só porcaria
                              Enganando muita gente
                              Que logo se contagia
                              Com tanta futilidade
                              Um mar de vulgaridade
                              Que nunca terá valia.

                              Chega de vulgaridade
                              E apelo sexual.
                              Não somos só futebol,
                              baixaria e carnaval.
                              Queremos Educação
                              E também evolução
                              No mundo espiritual.

                              Cadê a cidadania
                              Dos nossos educadores
                              Dos alunos, dos políticos
                              Poetas, trabalhadores?
                              Seremos sempre enganados
                              e vamos ficar calados
                              diante de enganadores?

                              Reveja logo esse equívoco
                              Reaja à força do mal…
                              Eleve o seu coração
                              Tomando uma decisão
                              Ou então: siga, animal…

                              FIM

 

 

 


 





Comentários

  • RICK

    REALMENTE REALMENTE COMODIRIA O SAUDOSO CHACRINHA O BBB E UMA COISA SEM CLASSIFICAÇAO, MAS SOU A FAVOR IMAGINE UMA GERAÇAO DEPESSOAS CULTAS E INTELIGENTES IA DAR MERDA POISO BOÇO NAODA PARA TODO MUNDO DEIXA ESSA DROGA VIRAR SUCESSO, PRA IGUALDADE PARA ONOSSO,PAISFALIRIGUALANEUROPAMOUOS EUA, MEUS SERAO OS PATROES DESSAS PESSOAS QUE CURTEM O BBB E ELES SERAO GERENTES DE LANCHONETE, MOTOBOYS GRAÇAS A DEUS IMAGINE DIVIDIR TUDOMIGUALMENTE COM TODOS NAO DA IGUALDADE E UMA UTOPIA E NUNCA EXISTIRA, IMAGINE EU DIVIDIR MEU LUGAR NUM SHOW CURA COM UMA PORRADA DE GENTE OU MEU RESTAURANTE EXCLUSIVO COM FILA NA PORTA, DAI A CEZAR OMQUE DE CEZAR E O PISCINAO A QUEM E DE RAMOS

    07/01/2013 23:01

Deixe o seu comentário

Enviar por e-mail

Acontece

Passeio de buggy é o mais procurado pelos turistas que visitam Natal

Para os turistas que chegam a Natal sempre fica aquela dúvida de quais passeios a fazer, já que as opções...

Professora que acusa dentista de estupro espera que Justiça o condene

Há três anos, no dia 28 de abril de 2014, a professora de inglês Kariene Karla Soares, então 22...

Mutirão de plantio de mudas de árvores nestes sábado, 11 de março

Depois de um mês de inaugurada, a Ciclo Via da Rota do Sol vai receber mais de 300 mudas de árvores, que foram...